Sociedade

Balsemão vai fundir SIC com Expresso

Está prevista a saída de pelo menos 40 pessoas, 10 dos quais jornalistas

O grupo Impresa vai fundir as redações da SIC e do Expresso. Trata-se de mais uma das medidas que têm sido levadas a cabo no âmbito de reestruturação da empresa liderada por Francisco Pedro Balsemão.

Mas as alterações não ficam por aqui. Nicolau Santos vai sair da direção do Expresso, mantendo-se apenas como cronista do mesmo jornal. E também o antigo diretor do semanário Henrique Monteiro vai sair dos quadros da empresa.
«Nicolau Santos, diretor-adjunto do Expresso, irá deixar o jornal no final do ano. A decisão foi tomada pelo próprio e comunicada à administração», revelou a Impresa em comunicado. O jornalista vai manter o cargo de comentador e moderador no programa da SIC Notícias ‘Expresso da Meia-noite’. 

Também em marcha está a venda das revistas detidas pela Impresa Publishing, entre as quais a Visão e a Caras. Esta alienação deverá estar concluída a 2 de Janeiro, implicando a transferência de 110 trabalhadores. No entanto, a Comissão de Trabalhadores diz não haver ainda informação sobre aqueles que serão transferidos.

O grupo revelou que após essa alienação pretende reduzir os seus custos em quatro milhões de euros no próximo ano, com o objetivo de «assegurar a rentabilidade da publicação Expresso e marcas adjacentes já a partir de 2018».

Está prevista a saída de pelo menos 40 pessoas, 10 dos quais jornalistas. Mas foi entretanto aberto um programa de rescisões.