FMI

Portugal reembolsa mais 1000 milhões de euros

Portugal fez mais um pagamento ao Fundo Monetário Internacional (FMI) – 1000 milhões de euros -, deu por “concluídos os reembolsos antecipados" deste ano e liquidou 80% da dívida à instituição.

 

O Ministério das Finanças revelou que "Portugal pagou antecipadamente mais uma parcela do empréstimo ao FMI, que vencia entre março e maio de 2021, no montante de 1001 milhões de euros".

"Com esta operação ficaram concluídos os reembolsos antecipados ao FMI em 2017”, ano durante o qual foram pagos “10013 milhões de euros" acrescenta em comunicado o ministério liderado por Mário Centeno.

Com este pagamento, "aproximadamente 80% do empréstimo total do FMI, no montante de 26.300 milhões de euros, foi já liquidado", destaca.

No âmbito do Programa de Assistência Económica e Financeira (PAEF), o FMI financiou Portugal em 26,3 mil milhões de euros. Após este reembolso de mil milhões, falta liquidar pouco mais de cinco mil milhões de euros.

As Finanças acrescentam ainda que "o plano de amortizações antecipadas do FMI continuará a ser implementado no próximo ano, como previsto no programa de financiamento da República", mantendo-se ainda assim uma "prudente almofada financeira".

No ano que vem o Estado estima reembolsar 800 milhões de euros e aponta para 2021 o pagamento de mais 1800 milhões.

Com os reembolsos antecipados o Governo trocar o empréstimo mais caro da instituição com sede em Washington por uma nova dívida no mercado a taxas bem mais favoráveis. Ao mesmo tempo, diminuindo a quantidade, alivia os juros da dívida que Portugal tem para com o FMI.