Sociedade

DECO alerta para venda de croissants com substâncias fatais para alérgicos

Esteja atento caso seja alérgico a avelã, um fruto seco usado na confeção de vários croissants

A DECO alertou para o facto de várias pastelarias usarem avelã na confeção dos seus croissants – uma substância que pode ser fatal se a pessoa for alérgica.

A associação analisou 33 pastelarias e 9 supermercados de Lisboa. Pediram um croissant com chocolate, frisando que a presença de avelã poderia ser um problema devido à pessoa ser alérgica a esse fruto seco.

Num comunicado, a DECO explicou que “23 locais não venderam o croissant, ou por estarem cientes de que continha avelã ou por terem dúvidas”. No entanto, dos 19 locais que afirmaram que a avelã não era um ingrediente em “16 havia mesmo avelã” na quantidade suficiente para causar uma reação alérgica.

A DECO alertou ainda para o facto de os funcionários estarem mal informados, pois "muitas vezes, desconhecem a composição dos produtos que vendem. A legislação obriga a que os fabricantes e os estabelecimentos onde se preparam géneros alimentícios prontos para consumo (restaurantes, cantinas, escolas, hospitais e empresas de serviços de restauração, como pastelarias e similares) informem sobre os ingredientes alergénicos nos alimentos pré-embalados, mas também nos restantes".

A avelã é responsável por cerca de 90% das alergias alimentares.

Veja a lista de estabelecimentos que vendiam croissants com avelã.

- A Brasileira

- Pastelaria Abelha D’Ouro

- Brunchy

- Pastelaria Carcassone

- Casa Brasileira

- Confeitaria de Lisboa

- Confetaria Imperial

- Confetaria Marquês de Pombal

- Confeitaria Vitória

- Leitaria Lisboa

- Padaria do Bairro

- Panificadora do Areeiro

- Pastelaria Granfina

- Pastelaria Versailles

- Sacolinha

- Supermercado Europa