Sociedade

IURD. Mães alegadamente vítimas das adoções ilegais querem ser ouvidas por Marcelo

Algumas mães que, alegadamente, foram vítimas das adoções ilegais por parte da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) pretendem ser ouvidas pelo Presidente da República numa audiência. Marcelo afirma não saber das intenções das famílias.

Várias mães, alegadamente vítimas das adoções ilegais por parte da IURD, através de uma rede de adoções ilegais, manifestaram intenção de serem ouvidas por Marcelo Rebelo de Sousa, informa a TVI.

O Presidente da República falou à margem da sua visita às famílias afetadas pelos incêndios de Pedrógão Grande, e quando questionado sobre este assunto afirmou “que não sabia disso”. “Está a dar-me uma novidade”, garantiu Marcelo.

Sobre o mesmo assunto, o chefe de Estado adiantou que vê “com apreço o facto de o Ministério Público estar a reabrir uma investigação para apurar o que se terá passado [na IURD]. E para saber se o Estado teve, ou não, responsabilidade."