Politica

CDS apela a Marcelo para vetar nova lei do financiamento partidário

Assunção Cristas considera que as alterações à lei são "escandalosas" e "inadmissíveis" 

O CDS apelou hoje ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, para vetar as alterações à lei dos financiamento dos partidos.

"Apelamos ao Presidente da República para que no uso dos seus poderes constitucionais vete o diploma devolvendo-o ao parlamento na esperança de que os restantes partidos possam rever as suas posições", disse, em conferência de imprensa, Assunção Cristas.

A presidente do partido anunciou que, se o diploma for promulgado, o CDS irá "propor a revogação destas normas". 

Cristas considerou que as alterações feitas são "inadmissíveis" e "escandalosas" e garantiu que o CDS fez tudo para impedir que o grupo de trabalho destinado a acolher os alertas do Tribunal Constitucional servisse para fazer outras modificações na lei do financiamento dos partidos políticos. 

A nova lei prevê que os partidos passam a ter a devolução do IVA de todas as despesas e acaba com o limite para a angariação de fundos.  

O CDS e o PAN foram os únicos partidos que votaram contra a nova lei.