Sociedade

Matos Fernandes: chuva atenuou seca, mas é preciso continuar a poupar água

2017 foi o segundo ano mais quente dos últimos 86

O ministro do Ambiente afirmou esta terça-feira que a chuva dos últimos dias veio atenuar a situação de seca que se vive nos últimos meses no país. No entanto, João Pedro Matos Fernandes deixou um aviso: esta chuva “não inibe a necessidade” de poupar água.

“A situação da seca é diminuída, mas não se resolve com estes dias de chuva. Estamos mais confiantes relativamente ao que vai ser o futuro, mas isso não inibe a necessidade de continuarmos a poupar água", afirmou o ministro, à margem da cerimónia de tomada de posse do novo conselho de administração da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP).

"Temos que continuar a ter uma postura de muito rigor na utilização do recurso, que é um recurso muito escasso", acrescentou.

De acordo com o boletim de armazenamento de albufeiras, revelado eta terça-feira, a quantidade de água armazenada subiu em cinco bacias hidrográficas de Portugal continental, mas desceu em sete quando comparando com novembro.

Segundo dados do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, 2017 foi o segundo ano mais quente dos últimos 86 e um dos quatro mais secos desde 1931.