Politica

Joaquim Jorge não concorda que o estado seja o "nosso paizinho e nos diga o que podemos ou não fazer"

Fundador do Clube dos Pensadores comentou medida do governo de limitar venda de produtos elevados níveis de açúcar e sal nos bares dos hospitais

Joaquim Jorge, fundador do Clube dos Pensadores, comentou a decisão do governo em limitar a venda de produtos alimentares com elevado teor de sal e açúcar nos bares dos hospitais e centros de saúde.

O fundador afirmou que considera ser uma “boa medida com vista a promover a saúde em geral” e que se trata de uma “estratégia integrada para a promoção da alimentação saudável”.

No entanto, Joaquim Jorge referiu que não concorda com o facto de esta medida interferir com a “liberdade individual e pessoal” e de o Estado se comportar como “nosso paizinho e nos diga o que podemos ou não fazer”.

“Naquilo que o Estado gere e coordena deve dar o exemplo, mas não deve mandar num cidadão nem do que é dele, nem em propriedade privada”, sublinhou Joaquim Jorge.