Cultura

Janeiras. Ouro, Incenso e... Birra?

Por Lisboa, já toda a gente ouviu falar de Marvila como o novo espaço cool da cidade. Nós, que também estamos por cá, comprovamos. E o evento planeado pelas três cervejeiras da zona para o próximo sábado, Dia de Reis, é mais uma confirmação desse status. Porque nem só o Presidente da República tem direito a ouvir as Janeiras. E porque não está escrito em lado nenhum que as tradições não podem sofrer um lifting
 

Janeiras. Ouro, Incenso e... Birra?

“Concertos, cerveja e muita tradição serão as três oferendas que marcarão a Festa de Reis do Lisbon Beer District, o coletivo que pretende transformar Marvila Velha no novo epicentro da cultura cervejeira artesanal de Lisboa.”. É desta forma que três cervejeiras Dois Corvos, Lince e Musa - que encontraram em Marvila o espaço que procuravam para dar asas à imaginação na arte de fazer cerveja e, congregando-se, formaram o Lisbon Beer District (LBD) - anunciam a Festa dos Reis programada para o próximo sábado, 6 de janeiro. Dia de Reis, portanto.

O evento parte da tradição de cantar as Janeiras. Embora aqui, mais do que cantar, a ideia é ouvir os outros cantar. Entre as 14h00 e a 00h00, as Janeiras serão celebradas com atuações ao vivo e outras atividades em galerias, espaços comerciais e cafés na zona, no eixo Rua do Açúcar/Rua Capitão Leitão.

Mas claro que festa que é festa requer comida, e esta será assegurada por alguns restaurantes da zona que prometem menus à altura da ocasião. Além disso, o evento servirá para apresentar uma cerveja artesanal, a segunda a sair do consórcio LBD. Trata-se de “uma Scotch Ale [um tipo de cerveja] encorpada e escura, com um toque de doçura do malte. Ideal para aquecer as almas e os corações”, prometem os cervejeiros que a criaram. Mas há muitas outras cervejas à escolha. São pelo menos 30 as cervejas à pressão disponíveis, “entre as quais as mais recentes criações colaborativas criadas em conjunto com a Oitava Colina, Chimera Brewpub e Cerveja Letra”.

Evento solidário À boleia do espírito da quadra - que a ideia de reavivar Marvila também tem muito de manter o espírito de coletividade e entreajuda aceso -, a celebração do Dia de Reis terá uma veia solidária. Durante o evento, serão recolhidos fundos para a Casa de São Vicente, IPSS instalada em Marvila que desenvolve trabalho com portadores de deficiência. Como? Por cada litro de cerveja vendido, um euro é doado à associação, assim como o dinheiro dos copos. As verbas serão utilizadas para a instituição “comprar novos equipamentos essenciais para o dia-a-dia dos seus utentes”, explicam em nota à imprensa os organizadores do evento. 

O alinhamento das atuações e restantes atividades será anunciado este semana. Para já, deixamos, ao lado, os nomes já confirmados, que refletem o ecletismo do próprio bairro e onde as concertinas levantarão, mano a mano, canecos com a música experimental. 

 

Os comentários estão desactivados.