Imobiliário

Investimento comercial aumenta 50%

O investimento em imobiliário comercial em Portugal aumentou para 1900 milhões de euros no ano passao. O valor é 50% superior aos 1254 milhões transacionados em 2016 e projeta 2017 para um patamar nunca atingido em Portugal

De acordo com os dados perliminares da JLL, os quase 1900 milhões de euros investidos em imobiliário comercial em 2017 foram destinados sobretudo aos mercados de retalho (37%) e de escritórios (33%),

A consultora que opera na área imobiliária salienta que o ramo industrial/logístico mais do que quadruplicou o seu peso (para 17%), “ao protagonizar o maior negócio do ano (a compra do portfólio Logicor por um valor entre os 250 milhões e os 270 milhões  de euros 

Nos negócios de 2017, a JLL destaca, no retalho, a compra dos Forum Coimbra e Forum Viseu (200- 230 milhões de euros edo Vila do Conde Outlet (130 a 140 milhões de euros ). Nos escritórios, os maiores negócios do ano incluíram a venda do portfolio Silcoge (140 a 150 milhões de euros) e do edifício Entreposto, por 65 milhões de euros.

Os dados revelam ainda que abriram 84 novas lojas de rua em Lisboa e dois novos centros comerciais (Évora Shopping e MAR Shopping Algarve). Na hotelaria, abriram, só em Lisboa, 11 novas unidades e o volume de investimento em ativos no país ultrapassou os 100 milhões.

Segundo a JLL o investimento em novos hotéis mantém-se muito ativo, com previsão de abertura em 2018 de 18 novas unidades em Lisboa (1700 quartos) e 19 no Porto (1.300 quartos.

“2017 foi um ano espetacular para o mercado imobiliário em Portugal”, resume o diretor geral da JLL. Segundo Pedro Lancastre, “já não estamos a falar de um percurso de recuperação, mas sim de expansão” uma vez que “no investimento e na atividade de ocupação e venda de escritórios, habitação e hotelaria, atingiram-se volumes de negócios e crescimento de valores que superam máximos atingidos no mercado”.

O responsável acrescenta ainda que este é “um crescimento sustentado e sustentável, porque as fontes de procura são hoje muito mais diversificadas e o posicionamento de Portugal na captação de capital internacional não é conjuntural”.

De acordo com o comunicado da JLL, o negócio imobiliário comercial em Portugal em 2017 foi uma atividade dominada pelos fundos de investimento (68% do total) e na qual os investidores internacionais aumentaram a sua quota no volume investido - de 85% em 2016 para 91% em no ano passado.