Vida

NASA diz que estamos a conseguir diminuir o buraco na camada de ozono

Tudo começou em 1985, com o Protocolo de Montreal

Em 1987, o mundo percebeu que tinha de arregaçar as mangas e fazer alguma coisa para salvar o planeta. Assim, vários países juntaram-se para criar medidas que ajudassem a diminuir o buraco na camada de ozono. Três décadas depois, um satélite da NASA confirmou que estamos a ser bem-sucedidos.

O Protocolo de Montreal tinha como objetivo reduzir de forma significativa ou acabar de vez com o uso de clorofluorcarbonetos (CFCs). Um novo estudo publicado no Geophysical Research Letters mostra que este tratado deu frutos: um satélite da NASA revelou recentemente que houve uma diminuição de 20% na destruição da camada de ozono desde 2005.

“Vê-se claramente que o cloro dos CFCs está a diminuir no buraco de ozono e que, por causa disso, tem exisitdo uma menor depleção”, afirma a investigadora da NASA, Susan Strahan, através de um comunicado. “Isto mostra que o Protocolo de Montreal está a resultar”.

Os CFCs podem levar entre 50 a 100 anos a desaparecer por completo, por isso o buraco na camada de ozono pode desaparecer apenas por volta de 2080.