Desporto

Bancada norte da Amoreira cede, Estoril-FC Porto interrompido

Problemas estruturais na bancada onde se encontravam os adeptos dos dragões obrigaram à interrupção do encontro ao intervalo, com os canários a vencer por 1-0. Liga agendou reunião com caráter de urgência para a tarde desta terça-feira, sendo que o Estoril arrisca derrota na secretaria

O Estoril-FC Porto da noite deste domingo não chegou ao fim. O encontro foi interrompido ao intervalo, devido a problemas estruturais na bancada norte da Amoreira, precisamente aquela onde se encontravam os adeptos portistas.

Alguns minutos após as duas equipas saírem para os balneários - e numa altura em que os canários venciam por 1-0, mercê de um golo de Eduardo aos 17 minutos -, os adeptos dos dragões começaram a entrar no relvado da Amoreira, de forma pacífica e encaminhados pelas forças de segurança. A situação durou largos minutos, com os referidos apoiantes portistas a ser entretanto encaminhados para outras zonas do estádio. O motivo do rebuliço prendeu-se com alegados problemas na bancada norte do recinto, exatamente aquela onde os adeptos do FC Porto se encontravam.

Depois de muita confusão - houve mesmo algumas pessoas a ser assistidas pelos bombeiros -, o speaker do Estoril revelou que, após uma vistoria, os responsáveis da Liga consideraram que tudo estava bem com a referida bancada. Assim, os adeptos portistas acabaram por ser reencaminhados para a mesma, embora uma zona tenha ficado desocupada, precisamente devido a fraturas na estrutura.

Tudo indicava que o jogo fosse recomeçar a qualquer momento, mas mais problemas na bancada norte foram detetados após nova vistoria. Assim, o speaker acabou por anunciar que a segunda parte não se iria disputar este domingo. Pouco depois, o Estoril, via redes sociais, revelou que o encontro foi "adiado, com data a definir brevemente", depois de "as entidades do Estoril Praia, FC Porto, Liga Portugal e Forças de Segurança entenderem não estarem reunidas as condições de segurança" para que o jogo prosseguisse, devido a um "abatimento no centro" de parte da bancada norte do Estádio António Coimbra da Mota.

Também o FC Porto emitiu um comunicado a garantir que a segunda parte do encontro não se irá jogar nesta terça-feira, cabendo aos clubes envolvidos agendar uma nova data. Entretanto, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional informou a realização de uma reunião com caráter de urgência, esta terça-feira, com "o Estoril e demais entidades competentes".

De acordo com o regulamento disciplinar da Liga, nomeadamente o ponto 4 do seu artigo 94º, o Estoril pode mesmo vir a ser punido com derrota devido à falta de condições de segurança. "Quando um jogo oficial não se efetuar ou não se concluir em virtude do estádio não se encontrar em condições regulamentares por facto imputável ao clube que o indica, é este punido com a sanção de derrota e, acessoriamente, com a sanção de multa de montante a fixar", pode ler-se no referido artigo. Resta agora perceber se a responsabilidade pelo surgimento das fissuras no pilar da bancada pode ser imputada ao clube da Amoreira.