Sociedade

MP instaurou inquérito ao incêndio em Tondela

Chamas mataram oito pessoas


O Ministério Público instaurou um inquérito para apurar o que aconteceu em Vila Nova da Rainha, Tondela, onde um incêndio numa associação recreativa matou oito pessoas e fez 38 feridos.

“Nas investigações dirigidas pelo DIAP (Departamento de Investigação e Ação Penal) de Viseu, o Ministério Público é coadjuvado pela Polícia Judiciária", explicou fonte do Ministério Público à agência Lusa.

De acordo com declarações à mesma agência de notícias, o presidente da Câmara Municipal de Tondela, José António Jesus, a associação foi construída em 1979, “tendo desde então ocorrido diversas intervenções de construção/beneficiação, ao longo dos diferentes mandatos dos seus dirigentes".

Quanto à licencia de utilização, o autarca presume que esta existe, esclarecendo que "sempre que há conhecimento formal de que alguma obra não tenha requerido a autorização de utilização, o município procede à notificação dos proprietários para a sua regularização".

Recorde-se que várias pessoas continuam internadas desde sábado à noite, altura em que o incêndio deflagrou na associação de Vila Nova da Rainha. Uma das vítimas teve alta na segunda-feira à tarde do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC).

Neste centro hospital estão ainda internados quatro feridos, sendo que o mais grave está no Serviço de Medicina Intensiva. Os restantes três feridos estão no Serviço de Cirurgia Plástica e Reconstrutiva e Queimados.