Economia

Produtos mutualistas. Saldo diário positivo de mais de um milhão

Banco de Portugal impôs que estes produtos não fossem confundidos com depósitos a prazo.

Os associados do Montepio continuam a investir em produtos mutualistas. Ao que o i apurou, estes apresentam um saldo diário superior a um milhão de euros. De acordo com fonte ligada ao setor, longe vão os tempos em que os investidores confundiam estes produtos de investimento com os tradicionais depósitos a prazo.

Aliás, o Banco de Portugal (BdP) determinou que a Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), instituição bancária por si supervisionada, passasse a dar informação clara aos clientes sobre o que eram depósitos bancários e o que eram produtos financeiros da Montepio Geral – Associação Mutualista (MGAM) que, não sendo depósitos, não são abrangidos pelo Fundo de Garantia de Depósitos – que garante o reembolso da totalidade do valor global dos saldos em dinheiro de cada depositante, por instituição de crédito participante, até ao limite de 100 mil euros.

Numa ronda feita pelo i à informação que é disponibilizada sobre estes produtos, é possível ler: “A modalidade

Associação Mutualista Montepio Capital Certo 2018/2023 não é um depósito bancário, não se encontrando abrangida pelo Fundo de Garantia de Depósitos, nem um seguro ou fundo de investimento ou PPR, e a sua subscrição aos balcões da Caixa Económica Montepio Geral advém apenas da utilização desta entidade como rede de distribuição, sendo ambas as entidades independentes, com natureza e regime jurídicos diferentes.” 

Ainda sem aplicação está a mudança de marca – uma ideia que sempre agradou ao presidente da instituição financeira, Félix Morgado, que entretanto está de saída (ver texto ao lado), mas sempre foi alvo de forte contestação por parte de Tomás Correia.