Sociedade

Dentistas ponderam acabar acordo com ADSE

“Os preços que a ADSE tem praticado são absolutamente escandalosos", referiu Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos

A Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) pediu aos dentistas para considerarem em acabar o acordo com a ADSE caso as propostas para as novas tabelas de preços se mantenham. A ordem classifica os preços como “absolutamente incompatíveis com tratamentos de qualidade”.

“Esta nova proposta de tabela [da ADSE] é mais do mesmo à custa dos profissionais de saúde, afetando os utentes da ADSE. Há um conjunto de situações que estão a limitar os utentes da ADSE a aceder a tratamentos de qualidade, quer ao nível das incompatibilidades entre tratamentos, quer ao nível dos preços propostos nos atos de medicina dentária”, referiu Orlando Monteiro da Silva, bastonário da OMD, à Lusa.

O bastonário sublinhou ainda que a posição da Ordem é clara: “a manterem-se as atuais regras devem os médicos dentistas aderentes à convenção ponderar retirarem-se desta convenção”.

“Os preços que a ADSE tem praticado são absolutamente escandalosos. Existem alguns atos médicos, como as biopsias da próstata, endoscopias urológicas, entre outros, em que a remuneração paga pela ADSE nem sequer serve para cobrir as despesas do material que é utilizado para os exames”, sublinhou o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, à Lusa.

Miguel Guimarães destacou ainda que tem recebido várias queixas sobre os preços pagos pela ADSE.