Sociedade

Portugal considerado um dos países mais seguros do mundo

Devido ao elevado risco de atentados terroristas, França, Espanha e Reino Unido cairam para o segundo nível de segurança, que representa mais perigo do que o primeiro nível. 

De acordo com o Departamento de Estado dos Estados Unidos da América, que reformulou o seu sistema de recomendações de segurança para viajantes e publicou o ranking atribuindo uma classificação de risco a todos os países, agrupados em quatro níveis de ameaça, Portugal surge como um dos países mais seguros de todo o mundo. Está classificado com o Nível 1 e apenas tem associadas algumas “preocupações normais” de um país. 

Todos os níveis vêm acompanhados de uma cor específica, por exemplo, o Nível 1 tem associada a cor azul, o Nível 2 a cor amarela, o Nível 3 a cor laranja e o Nível 4 o vermelho, desta forma é possível entender a natureza da ameaça, do menos grave ao mais grave.

Contudo, pode acontecer, em alguns casos, que a ocorrência de um problema/conflito pareça ter um peso menos elevado do que o risco de um atentado terrorista, não evitando a atribuição do nível máximo de segurança. Na Arménia, por exemplo, que também é um país considerado de Nível 1, os cidadãos norte-americanos são avisados para não se deslocarem até à região disputada de Nagorno-Karabakh, onde ocorre, de momento, um conflito armado com as forças do Azerbaijão.

Na lista dos países mais seguros estão, além de Portugal, destinos como Angola, Cabo Verde, Moçambique, Austrália, Áustria, Bulgária, Canadá, Japão, Cambodja, Macau, Coreia do Sul e Vietname, todos classificados com o Nível 1. 

Ao contrário do que seria de esperar, devido aos atentados terroristas dos últimos tempos, Espanha desceu para o Nível 2.  “Os grupos terroristas continuam a organizar possíveis ataques em Espanha. Podem atacar com pouco ou nenhum aviso, e os seus alvos são pontos turísticos, mercados, centros comerciais, edifícios governamentais, hotéis, clubes, restaurantes, locais de culto, parques, locais desportivos, escolas, aeroportos e outros locais públicos”, refere a nota de avaliação.

Além de Espanha, também França, Itália, Alemanha, Bélgica e Reino Unido estão classificados com o Nível 2, por também representarem algum perigo no que diz respeito ao terrorismo. O Brasil e o México também se enquadram no mesmo nível, e o alerta para estes países não é de terrorismo, mas sim devido ao elevado nível de criminalidade existente nestas áreas.  

A China também está classificada com Nível 2, e o alerta para os viajantes norte-americanos refere-se à arbitrariedade da justiça nacional.

O Nível 3, onde é sugerido para se "reconsiderar" a viagem, é atribuído a países como a Guiné-Bissau, Venezuela, Honduras, Turquia, Guatemala, Haiti, El Salvador, Cuba e Rússia.

No Nível 4, os países mais perigosos, trazem uma recomendação expressa: “não visitar”. Neste nível esta incluído, sem grandes surpresas, a Coreia do Norte. A este país juntam-se outros como o Afeganistão, a República Centro-Africana, o Irão, o Iraque, a Líbia, Mali, a Somália, Sudão do Sul, a Síria e o Iémen. No entanto, apesar de representarem um enorme perigo, sendo que a mensagem associada ao Nível 4 é “não viajar”, não se traduz literalmente numa proibição para os cidadãos, à exceção da Coreia do Norte.

Por fim, a lista refere ainda que, para todas as classificações acima do Nível 1, é também atribuída uma letra que indica a natureza da ameaça: C representa Crime; T refere-se ao Terrorismo; U indica Detenções Civis; H significa Riscos para a Saúde; N é atribuída para Desastres Naturais e E representa o alerta para um evento temporário, como é ocaso de uma eleição.