Sociedade

Violência doméstica. Mulher assassinada pelo marido 37 dias depois de apresentar queixa

A vítima fez queixa ao MP 37 dias antes de ser assassinada.

O Ministério Público está a ser alvo de críticas depois de ter falhado num caso de violência doméstica.

Em 2015, uma mulher fez queixa do seu marido, afirmando que sofria de violência e era ameaçada. 37 dias depois foi assassinada pelo marido.

Segundo o relatório da Equipa de Análise Retrospetiva de Homicídio em Violência Doméstica, o Ministério Público (MP) teve três oportunidades para proteger a vítima. De acordo com o jornal Público, a procuradora deixou o processo arrastar-se em burocracia, que demorou dias, em vez de tomar medidas que concluíam que a vítima estava em risco.

A equipa de Análise Retrospetiva de Homicídio em Violência Doméstica foi criada há um ano e analisa as falhas nos processos de homicídios nos casos de violência doméstica.