Sociedade

Emitido mandado de detenção de Manuel Vicente

Foi emitido um mandado de detenção para notificar em Portugal o ex-vice-presidente angolano Manuel Vicente.

O tribunal que está a julgar o processo Operação Fizz emitiu na última sexta-feira um mandado de detenção do ex-vice-presidente angolano.

De acordo com o despacho avançado pela agência Lusa, esta notificação é válida apenas para este fim-de-semana e tem como uma origem informações do Ministério Público que davam conta da possibilidade da deslocação de Manuel Vicente a Portugal neste fim-de-semana.

Recorde-se que o Ministério Público pediu a separação do processo do ex-vice-presidente de Angola Manuel Vicente no primeiro dia do julgamento da Operação Fizz, a 25 de janeiro. A procuradora Leonor Machado, justificou o seu pedido, de que este julgamento continue apenas com três arguidos, com a urgência e a boa administração da justiça - dado que o antigo procurador Orlando Figueira se encontra privado de liberdade há quase dois anos.

O que é a Operação Fizz?

O Ministério Público considera que Manuel Vicente, ex-vice-Presidente de Angola, pagou 760 mil euros ao antigo procurador português Orlando Figueira para que este arquivasse o inquérito conhecido como Portmill, que visava aquele ex-governante. 

A investigação concluiu que os crimes terão sido praticados com o auxílio de Armindo Pires, homem de confiança de Vicente, e de Paulo Amaral Blanco, advogado do Estado Angolano em vários processos.

Após a acusação os arguidos Paulo Blanco e Orlando Figueira já tinham garantido que a investigação passou ao lado dos reais beneficiários do alegado esquema, chegando mesmo a apontar o dedo ao banqueiro angolano Carlos Silva e ao advogado Daniel Proença de Carvalho.

Na chamada Operação Fizz estão em causa crimes de corrupção, branqueamento de capitais e falsificação de documento.