Internacional

Suspeito terrorista de Paris recusa comparecer em tribunal

Salah Abdeslam tem recusado cooperar com as autoridades desde que foi detido

O arguido dos atentados terroristas de novembro de 2015 em Paris, Salah Abdeslam, recusou comparecer em tribunal para conhecer a sentença pelos crimes de "tentativa de homicídio de diversos agentes policiais" e "porte de arma ilegal". 

"O senhor Salah Abdeslam informou o tribunal de que não está disponível para comparecer na audiência da próxima quinta-feira, 8 de fevereiro", anunciou Luc Hennart, presidente do tribunal. 

O Ministério Público Belga pediu 20 anos de prisão para o arguido, podendo sair em liberdade condicional depois de cumprir dois terços da pena com bom comportamento. 

Abdeslam começou a ser ontem julgado, tendo-se recusado a prestar declarações ao tribunal e na fase da investigação também recusou colaborar. Esta nova decisão é assim uma escalada da sua posição inicial. O arguido pode ser sentenciado até um máximo de 40 anos de pena de prisão efetiva.