Economia

Vieira da Silva sobre desemprego: dados foram “francamente positivos e encorajadores para o futuro”

O Instituto Nacional de Estatísticas (INE) divulgou que no total do ano de 2017 a taxa de desemprego foi de 8,9%, abaixo da estimativa do Governo de 9,2%.

Em 2016 a taxa de desemprego tinha ficado nos 11,1% e em outubro do ano passado, quando elaborou o Orçamento do Estado para 2018, o Governo estimava que a taxa de desemprego no ano passado ficasse em 9,2%.

“Em termos de média anual, a taxa de desemprego foi 8,9% em 2017, o que representa uma diminuição de 2,2 pontos percentuais em relação a 2016“, escreve o Instituto.

Há nove anos que a taxa de desemprego não era tão baixa. Em 2008 estava nos 7,6%.e, segundo os dados do INE, no quarto trimestre de 2017 caiu para 8,1%, valor que compara com 8,5% no trimestre anterior. 

O ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, Vieira da Silva, já reagiu aos dados divulgados esta quarta-feira pelo INE e afirma que os números foram bastante “positivos”.

Vieira da Silva referiu que os dados divulgados foram “francamente positivos e encorajadores para o futuro”, adiantando ainda que os números “ultrapassam aquilo que eram as expectativas que existiam”.

O ministro declarou que existe uma “diminuição sólida do desemprego”. “Atingimos taxas que já não existiam desde 2008”, disse Vieira da Silva.

O ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social salientou ainda o facto de existir de momento um “crescimento do emprego que é maior do que a diminuição de desemprego”