Desporto

Inquérito sobre morte de lutador João ‘Rafeiro’ após combate decorre em Dublin para apurar causas da morte

Ábitro do combate já foi ouvido no tribunal e revelou que não houve nada de anormal durante a luta entre o português e o irlandês. 

O árbitro do combate de MMA (Artes Marciais Mistas) já foi ouvido em tribunal, uma vez que o combate resultou na morte do lutador português João ‘Rafeiro’ Carvalho, de 28 anos. O árbitro afirmou que o combate foi “muito intenso e acelerado”.

O inquérito judicial decorre em Dublin, na Irlanda, esta quinta-feira, e vai decidir qual foi a causa oficial da morte do português, que ocorreu em 2016, dois dias após um combate na capital irlandesa. "Houve uma grande quantidade de murros e golpes fortes, mas não foi nada pouco usual.”, indica o árbitro.

Os dois lutadores estavam a combater muito arduamente e de forma extremamente intensa e, ao que tudo indica, o português parecia mais cansado do que o seu adversário, Chalie, mas manteve sempre “os punhos erguidos”, contou em tribunal.

João Carvalho, mais conhecido no mundo do MMA por "Rafeiro", morreu a 11 de abril de 2016 num hospital de Dublin, onde deu entrada em estado crítico após o combate na capital irlandesa.

A causa da morte, de acordo com uma autópsia feita ao corpo, deveu-se a uma "hemorragia subdural aguda", causada alegadamente por uma pancada forte na cabeça.

Várias imagens do combate, na altura transmitidas, mostram João Carvalho a levar vários golpes na cabeça enquanto já se encontrava no chão. 

O combate foi disputado no National Boxing Stadium e, acabou com a vitória do irlandês Charlie Ward por KO técnico. Passado cerca de 20 minutos, após o final do combate, o português João Carvalho sentiu-se mal e acabou por morrer horas depois.