Sociedade

Afinal, por que razão há uma crise sísmica nos Açores?

Só hoje foram registados cerca de 100 sismos na ilha de São Miguel

Os Açores são um alvo frequente de crises sísmicas, mas por que razão isso acontece? O presidente do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) explicou o porquê deste fenómeno.

"Os Açores são alvo de crises sísmicas com alguma regularidade e que são semelhantes às que estão a ocorrer hoje. Na origem desta crise sísmica está a interação entre os sistemas vulcânicos e os sistemas tectónicos da ilha”, explicou Miguel Miranda à agência Lusa.

A localização das ilhas que forma o arquipélago também está na origem desta questão, por se tratar de uma zona bastante ativa: "É uma fronteira de placa reconhecida e tem uma velocidade de extensão entre os 4 e os 5 milímetros por ano. Todos os anos existe um bocadinho mais de extensão, o que leva a uma interação entre os sistemas vulcânicos e tectónicos que dão origem a uma libertação de energia sobre a forma de pequenos sismos, que podem não ser pequenos", disse.

"Existem condições do ponto de vista geológico que conduzem a este tipo de situações. No IPMA fazemos a vigilância sismológica e os nossos colegas da Universidade dos Açores fazem a vigilância geoquímica e cronológica. Só quando pudermos juntar todos os dados de um lado e do outro é que vamos ter uma avaliação mais realista do que se está a passar. Estamos todos em contacto e a trabalhar", explicou à Lusa, dizendo que não é possível prever se vão existir abalos significativos num futuro próximo.

Recorde-se que desde as 00h47 desta segunda-feira foram registados em São Miguel centenas de sismos com magnitudes na escala de Richter entre os 1.9 e os 3.2.