Sociedade

Lava Jato. Supremo decide não libertar Raul Schmidt

O empresário foi detido a três de fevereiro, na sequência de um mandato emitido pelo Tribunal da Relação, que declarou a sua extradição

O Supremo Tribunal de Justiça indeferiu o Habeas Corpus para a libertação do arguido Raul Schmidt. O STJ argumenta que este não era o procedimento formal certo para analisar a extradição.

Agora, a defesa do arguido está centrada nas possíveis consequências da decisão do STJ. Existe a hipótese de Raul Schmidt ser entregue ao Brasil, pelo que os advogados avançaram com um pedido de suspensão da extradição.

Recorde-se que, quando foi detido, a defesa alegou que o mandato não considerou que Shmidt tinha já a nacionalidade portuguesa reconhecida, enquanto neto de portugueses. Isso tornaria, argumentou a defesa, a sua extradição inconstitucional.