Politica

Álvaro Amaro: “Hoje temos uma troika portuguesa que nos adia o futuro”

O ex--secretário de Estado de Cavaco Silva afirma que Rui Rio tem que resolver "a situação pantanosa" criada pela geringonça.

Álvaro Amaro: “Hoje temos uma troika portuguesa que nos adia o futuro”

“Ou muito me engano ou estás talhado para resolver uma situação pantanosa que o país vive nos dias de hoje”, disse Álvaro Amaro, ex-secretário de Estado no governo de Cavaco Silva. A geringonça é “uma situação de trapézio” que “tarda em cair mas mais cedo ou mais tarde vai cair”, acrescenta.

Para Amaro, o governo do PS pratica “a teoria da desculpabilização”. “Vem aí o próximo verão. Nenhum de nós quer – pensa sequer – que possa acontecer as desgraças que aconteceram o ano passado”, no entanto, o governo “já veio dizer aos portugueses que têm de limpar ou que os autarcas fazem esse papel. Já escolheu o caminho da desculpabilização”.

“Há hoje outra reforma que se calhar pelas piores razões é injusta para o território interior mas que sempre esteve nos teus discursos”, continuou. “Falta coragem política”, acusou, “hoje temos uma troika portuguesa que nos adia o futuro”.

Dirigindo-se directamente a Rui Rio, Amaro recordou o discurso desta sexta-feira do ex-líder do PSD, Passos Coelho, quando disse que era um soldado ao serviço de Rio e afirmou que o novo presidente passa “a ter um batalhão de soldados que não podem temer amanhã perder porque, como alguém disse, só perde quem desiste”.

“Tu despertaste o partido, agora tens de acordar o país”, desafiou o ex-secretário de Estado. “despertar o partido é mobilizar todos. Acordar o país não é apenas o PS, é a mobilização da sociedade civil”, explicou.

 

Os comentários estão desactivados.