Vida

Caso Maëlys. Colegas de profissão da mãe da criança juntam dias de licença por solidariedade

Os colegas da mãe da menor ofereceram-lhe praticamente três anos de férias, de forma a ajudarem a ultrapassar, da melhor forma possível, o momento do luto pela morte da filha.
 

Jennifer de Araújo, a mãe de Maëlys, viu os seus colegas unirem-se para ajudar a enfermeira, depois de os restos mortais da lusodescendente de nove anos terem sido descobertos na passada quarta-feira.

Os 1300 funcionários do hospital onde trabalha a mãe da menor, em Pontarlier, juntaram os dias de licença de trabalho e ofereceram-nos à colega, algo que perfaz um total de 572 dias de férias, mais ou menos dois anos e meio.

Desta forma, Jennifer continua a receber o salário mensal mesmo sem estar a trabalhar. "Esta solidariedade não nos surpreendeu, mas ficámos muito emocionados quando chegou", delclarou Lydie Lefebvre, a responsável sindical da Confederação Federal do Trabalho, à imprensa local.