Desporto

Inglaterra. Aguero agrediu adepto e pode apanhar vários jogos de castigo (com vídeo)

Segunda-feira negra para o Manchester City de Pep Guardiola, eliminado da Taça pelo Wigan, do terceiro escalão

A noite desta segunda-feira ficou marcada, a nível internacional, pela eliminação surpreendente do Manchester City na Taça de Inglaterra, perante o Wigan, que milita atualmente no terceiro escalão do futebol inglês. Um golo de Will Grigg, avançado que ficou eternizado pelo cântico dos adeptos da Irlanda do Norte no Euro 2016 a si dedicado - onde nem chegou a jogar -, fez aos 79 minutos o golo que carimbou o destino dos citizens (1-0). E, como é óbvio, "Will Grig's on fire/Your defense is terrified" voltou a fazer-se ouvir nas bancadas.

O encontro, onde Bernardo Silva cumpriu os 90 minutos, ficou marcado por um dado estatístico impressionante: o Wigan teve apenas 17 por cento de posse de bola, contra os 83 por cento da equipa orientada por Pep Guardiola - que até jogou toda a segunda parte com menos um, por expulsão de Delph ainda antes do intervalo. Este seria, de resto, um dos episódios que viria a espoletar o primeiro foco de confronto deste jogo, aqui a envolver o técnico espanhol e também Paul Cook, o seu homólogo do Wigan, no túnel de acesso aos balneários: só a intervenção dos jogadores das duas equipas evitou males maiores.

 

Mas iria haver ainda pior. Assim que soou o apito final do encontro, uma multidão de adeptos do Wigan entrou para o relvado, em êxtase, e como é percetível houve lugar a provocações para com os jogadores do City, que acabaram por sair de campo escoltados pela polícia. Aguero não se conteve e acabou por responder com uma agressão, que lhe pode custar caro: a Federação inglesa já anunciou a abertura de uma investigação e o avançado argentino incorre numa suspensão pesada.

 

Também o Wigan está sujeito à mão pesada da associação, devido à incapacidade em controlar os seus adeptos, que além de invadir o campo, destruíram painéis publicitários e atiraram-nos às forças policiais presentes no recinto. O presidente David Sharpe já anunciou que o clube irá colaborar por completo com a Federação inglesa e a polícia. "Vamos procurar os responsáveis e agir, se assim for necessário. O futebol é um desporto emocional, consegue ter efeitos estranhos nas pessoas, e ontem à noite foi um exemplo disso", realçou o líder do modesto emblema do terceiro escalão.

Wigan announce they will carry out full investigation into these scenes #WAFC #MCFC pic.twitter.com/1UjkRGC876

— Andy Hampson (@andyhampson) 20 de fevereiro de 2018