Desporto

Luta. Iraniano perdeu de propósito para evitar israelita e foi suspenso

Alireza Karimi vai ficar seis meses fora dos ringues, mas foi considerado um "herói nacional" no seu país, que não reconhece o estado de Israel

Alireza Karimi, lutador iraniano, foi suspenso por seis meses pela organização da United World Wrestling depois de ter propositadamente perdido um combate com um intuito muito específico: evitar lutar contra um oponente israelita na ronda seguinte. As ordens partiram do seu treinador, entretanto suspenso por dois anos: Karimi perdeu o combate contra o russo Alikhan Zhabrailov no Campeonato Mundial de sub-23, em novembro.

E tudo isto porque o Irão não reconhece o estado de Israel e proíbe que os seus atletas compitam contra israelitas em competições internacionais. "Tanto o lutador como o seu treinador violaram o regulamento da United World Wrestling", disse a organização responsável pelos desportos de combate.

Depois do confronto ter viralizado no Irão, Karimi admitiu que perdeu propositadamente. A reação do governo iraniano não podia ser mais assertiva: elogiou o lutador, dizendo que a sua ação foi "nobre e de cariz heróico" e "um orgulho para o país". A suspensão, que termina a 23 de maio, aplica-se apenas a competições internacionais, pelo que Karimi pode continuar a competir em solo nacional.