Politica

Médicos. Ministro da Saúde justifica atraso com assinatura de Centeno

Adalberto Campos Fernandes diz que concurso para médicos especialistas “está no ministério das Finanças à espera de ser concluído”  

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, assumiu que o atraso na abertura do concurso para médicos especialistas é da responsabilidade do ministério das Finanças.

"São precisas duas assinaturas e um despacho conjunto. Este ano há um atraso maior porque o processo está no ministério das Finanças à espera de ser concluído", afirmou o ministro da Saúde.

O ministro da Saúde, Adalberto Campos, garantiu há mais de um mês, no parlamento, que o concurso para 640 médicos especialistas seria lançado “dentro de dias”.

António Costa, no último debate quinzenal, preferiu não se comprometer e garantiu apenas que o concurso será aberto no “momento próprio”.

O primeiro-ministro foi confrontado com as críticas do Bloco de Esquerda e do CDS. Catarina Martins lamentou o atraso de dez meses na abertura do concurso. “É o ministro da Saúde ou o ministro das Finanças que trata a contratação dos médicos especialistas? Quando vamos contratar os médicos especialistas de que o país precisa?”, questionou a coordenadora do BE.

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, disse hoje que “os médicos já não acreditam no ministro da Saúde”.