Internacional

Síria. António Guterres pede “suspensão imediata” de “todas as atividades de guerra” em Ghouta Oriental

O conflito na Síria já provocou mais de 350 mil mortos, desde 2011

“Estou profundamente triste com o sofrimento da população civil em Ghouta Oriental. Quatrocentas mil pessoas vivem o inferno na terra”, afirmou António Guterres, esta quarta-feira, perante o Conselho de Segurança da ONU

“É uma tragédia humana que está a desenvolver-se diante dos nossos olhos e penso que não podemos deixar as coisas prosseguir desta forma horrível”, continuou o secretário, pedindo ainda a "suspensão imediata de "todas as atividades de guerra" em Ghouta Oriental.

O Conselho de Segurança da ONU está a tentar negociar uma possível resolução para decretar uma trégua humanitária de 30 dias em toda a Síria. O ex-primeiro-ministro português aproveitou ainda o sue discurso para dar os parabéns aos eforços desenvolvidos por Kuwait e Suécia para elaborar a trégua humanitária na Síria.

Esta quarta-feira a zona de Ghouta Oriental foi bombardeada, pelo quarto dia consecutivo, por aviões do regime de Damasco.

Segundo os dados do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), no domingo morreram 296 pessoas e 1.400 ficaram feridas devido aos bombardeamentos e ataques.