Turismo

Pestana Pousadas em crescimento

O Grupo Pestana Pousadas obteve receitas de 40 milhões de euros em 2017, mais 14% face a 2016. Parte do resultado vem da reorganização da rede nos últimos anos, na qual foram investidos mais de 50 milhões de euros.

"O ano de 2017 correu bem, tivemos valores globais de receita da ordem dos 40 milhões de euros, um crescimento de 14% face a 2016, a que corresponde uma melhoria de 15% no alojamento e 13% na restauração", disse o presidente do grupo.  

Luís Castanheira Lopes, à agência Lusa, acredita que "2018 ainda possa ser melhor” e acrescenta que o segmento da restauração dentro das pousadas está "a beneficiar da melhoria da situação em Portugal", traduzindo-se em "mais casamentos, eventos" naqueles locais.

“O que notámos é que está a haver uma retoma nesse mercado, nomeadamente os casamentos, que nas pousadas mais pequenas têm um grande peso. Fazer um ou dois casamentos por mês é fundamental para a atividade global da pousada durante o ano”, afirmou o responsável.

“Como existe alguma sazonalidade, e neste período de janeiro a abril e de outubro a dezembro há uma 'baixa', os casamentos acabam por ajudar a compor a prestação", acrescentou, explicando que "os casamentos são restauração, mas alavancam o alojamento".

Para além disso, após um primeiro período na concessão das pousadas dedicado a uma reorganização da rede, agora "com pousadas mais centradas nos edifícios classificados, pousadas maiores e melhores em termos de produto", o responsável diz que passaram "a ter uma oferta global muito melhor".

No início da privatização da Enatur a rede era constituída por 43 pousadas, com menos de 1.000 quartos, numa média de 25 por pousada. Atualmente, são 33 e ainda o restaurante Casa do Leão. No total, em 2017, a rede tinha mais de 1400 quartos.

O Grupo Pestana Pousadas tem 49% da Enatur, proprietária da marca e de um conjunto de pousadas que integram a rede, sendo 51% do Estado, através do Turismo de Portugal.

O Grupo Pestana Pousadas é detido em cerca de 95% pelo Grupo Pestana, tendo a Fundação Oriente aproximadamente os restantes 5%.