Sociedade

Lisboa. Pânico a bordo de voo da Ryanair obriga a aterragem de emergência

Um avião da companhia aérea irlandesa foi obrigado a aterrar de emergência no aeroporto de Lisboa, pouco tempo depois de ter descolado do mesmo sítio.

Um avião da Ryanair, que tinha como destino o aeroporto do Porto, teve de aterrar de emergência no mesmo aeroporto, Humberto Delgado, após minutos da descolagem.

Em causa estiveram “problemas técnicos”, que levaram o piloto a optar por voltar para trás, e aterrar novamente no aeroporto, de forma a garantir que todos os passageiros que seguiam a bordo ficavam em segurança.

A ANA - Aeroportos de Portugal, garantiu, em declarações ao Correio da Manhã, que a aterragem do voo acabou por acontecer dentro da toda a normalidade possível, mas fonte da companhia aérea, citada pelo Observador, assegura que houve uma despressurização passado muito pouco tempo da descolagem.

De acordo com um passageiro, sentiu-se uma “queda abrupta” dentro do avião, de seguida o alarme de emergência soou, e as máscaras de oxigénio a bordo foram de imediato ativadas devido à pressurização.

Foram vividos autênticos momentos de pânico no interior do avião, com "o alarme de emergência a tocar" e o piloto a tentar "estabilizar o avião".