Sociedade

Mau tempo. Madrugada mais calma para a Proteção Civil

Durante o dia de quinta-feira foram registadas 1157 ocorrências.

Depois de uma quinta-feira complicada, e com muitas ocorrências, a madrugada de hoje foi mais calma para a Proteção Civil.

O comandante Miguel Oliveira, da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), disse, em declarações à agência Lusa, que “a noite foi calma, sem aquele número de ocorrências que tem sido registado no dia 27”.

Os distritos de Faro e Setúbal foram os mais afectados, mas a situação também já normalizou.

A avenida Marginal (Lisboa/Cascais) esteve cortada, mas foi reaberta durante a noite. Já outras situações, como a da Trafaria, segundo Miguel Oliveira, vão precisar de alguns dias para serem resolvidas.

“As ações iniciais foram tomadas, os estragos identificados e agora é necessário algum tempo e a melhoria das condições para as situações irem sendo resolvidas”, explicou o comandante.

Entre as 18:00h de terça-feira e as 20:00h de quinta-feira foram registadas 1157 ocorrências, devido ao mau tempo. A maioria era relativa a quedas de árvores, limpezas de vias devido à queda de neve, quedas de estruturas e inundações.

Segundo o Instituto do Mar e da Atmosfera (IPMA), a chuva vai manter-se em Portugal continental, pelo menos, até ao final da próxima semana e o vento vai continuar forte, mas com tendência para diminuir.

A agitação marítima vai continuar forte no litoral a sul do Cabo Mondego, com ondas de sudoeste com 4 a 5 metros, com tendência para diminuir gradualmente para os 3 a 4 metros e, no Algarve, para 2,5 e 3,4 metros.

Os distritos de Aveiro, Leiria, Coimbra, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro estão sob aviso amarelo até as 09:00h de sábado.