Sociedade

Operação Marquês. Relação rejeita afastamento de Carlos Alexandre

Processo estava parado há três meses

O Tribunal da Relação recusou o afastamento do juiz Carlos Alexandre do processo da Operação Marquês.

Segundo a SIC Notícias, a decisão é da desembargadora Margarida Vieira de Almeida.

A Operação Marquês estava parada há três meses, visto que o recurso interposto pela defesa de José Sócrates e a falta de resposta por parte da Relação impedia o juiz Carlos Alexandre de despachar o processo.

De acordo com o Correio da Manhã, o juiz questionou  a Relação há cerca de um mês, quanto à demora da decisão. "Entendemos ser o momento de clarificar o nosso entendimento de que até o conhecimento da decisão do Tribunal da Relação de Lisboa sobre o recurso que aí pende desde 30/11/2017, não nos pronunciaremos sobre qualquer questão", diz Carlos Alexandre, citado pelo mesmo jornal.

Os advogados de Sócrates contestaram o facto de Carlos Alexandre poder ser escolhido como juiz de instrução do processo.

No início de fevereiro, o tribunal da Relação já tinha rejeitado outro recurso da defesa de Sócrates – este tinha como base questões de incompetência do do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) e do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), bem como a caducidade do exercício da ação penal.

Recorde-se que a Operação Marquês tem 28 arguidos – José Sócrates está acusado de 31 crimes. Ricardo Salgado, Henrique Granadeiro e Zeinal Bava são outros dos arguidos neste processo.