Desporto

‘O Sporting tem de ter boa relação com a comunicação social’

O antigo presidente do clube compreende a posição de Bruno de Carvalho, sublinha a necessidade de pôr uma pedra no assunto e defende a continuação de Jesus mesmo que o Sporting não consiga chegar ao título esta época. 

Como viu a polémica em torno da Assembleia-geral do Sporting e as críticas de Bruno Carvalho?

Sabe que depois da tempestade vem a bonança, depois de tanto ruído, acho que agora as coisas estão calmas. A meu ver o Sporting está no bom caminho, o presidente do Sporting está no bom caminho, a direção está unida, tem feito um bom trabalho no clube, sem dúvida nenhuma. Em todas as áreas tem feito um bom trabalho. Existe uma boa relação entre o presidente e a Assembleia, é uma família unida, podemos assim dizer. O Sporting está em todas as frentes, há muito tempo que isso não acontecia. Já ganhou uma taça e está na corrida em todas. Nas outras modalidades, o Sporting tem dado um autêntico show, tem sido uma coisa fantástica. Na área financeira, temos honrado os nossos compromissos pontualmente, o que é muito importante. O Sporting está no bom caminho, o que precisava era ser este ano campeão nacional de futebol, porque sendo o desporto-rei é o que manda em tudo. Tenho esperança que o Sporting possa alcançar este ano o título.

Tendo em atenção que Jorge Jesus foi contratado a três anos para conseguir ser campeão, estando no fim desse ciclo de três anos, se o Sporting não conseguir o título este ano, o treinador deve sair?

Há coisas que se passam na vida que é preciso saber entender, o Jorge Jesus é um bom treinador e acho que podemos ser campeões com ele e se não formos campeões deve preparar o próximo ano. Mas não devemos pensar assim, devemos pensar no título este ano e o Jorge Jesus disse, tal como o presidente, que continuamos a acreditar que podemos ser campeões. O Jorge Jesus é um bom treinador, sabe preparar muito bem a equipa, sabe valorizar os jogadores e valorizar os jogadores é a coisa mais importante. No tempo em que esteve no Benfica, além dos campeonatos que ganhou, deu muitas dezenas de milhões de euros a ganhar ao Benfica com os jogadores que preparou e valorizou e o clube conseguiu vender por muitos milhões.

E acha que é isso que ele tem de fazer no Sporting?

É esse trabalho que tem de continuar a fazer no Sporting – preparar as equipas. Jorge Jesus é um mestre a quem temos de prestar homenagem. É uma pessoa humilde, com convicções, sempre a aprender – lembro-me, quando ele começou a carreira de treinador que ia estagiar para Barcelona e para outros lugares, para aprender com outros grandes mestres do futebol. Foi isso que ele fez e hoje é um treinador de nível mundial, é um dos melhores treinadores do mundo. O Sporting ganhar ou não ganhar o campeonato não vai impedir que Jorge Jesus continue no clube.
Acredita, como o presidente Bruno de Carvalho, que há uma imprensa que está contra o Sporting ?
Contra factos não há argumentos. Não há dúvida nisso. Às vezes, é preciso entender as coisas, é preciso um diálogo mais concertado, mais tolerante, também. Cada presidente tem o seu estilo, o Bruno de Carvalho tem aquele estilo, não deixando de ser um grande sportinguista e que quer o melhor para o Sporting. Não pode agradar a todos, nem seguir o mesmo caminho, e alguns jornalistas, de facto, não têm apoiado o clube devidamente e têm feito algumas críticas que ele considera não estarem de acordo com aquilo que se passa efetivamente no Sporting. É preciso compreender isso e, também, é preciso esquecer.

Não lhe parece uma reação exagerada?

Isto há de passar tudo. O tempo é um grande mestre e julgo que, mais tarde ou mais cedo, ele terá uma boa relação com a comunicação social, que é importante. A comunicação social é uma força indispensável para qualquer clube. É a imprensa que vai valorizar ou desvalorizar a sua equipa, os elementos, os jogadores, portanto, o Sporting tem de ter boa relação com a comunicação social. E a comunicação social tem de ter boa relação com o Sporting, que não é um clube qualquer, é o clube mais eclético de Portugal e que consegue congregar todas as forças, desde a situação social mais baixa até à mais alta. Isto só acontece no Sporting que, de facto, faz a diferença para os demais clubes. Eu estou certo que o mal-estar que existe neste momento entre o presidente do Sporting e a comunicação social vai-se resolver. Eu até acho que o presidente do Sporting devia convocar toda a comunicação social e promover uma conversa amiga entre todos, esquecer mal-entendidos e partir de uma situação positiva e de colaboração, que é isso que interessa ao Sporting e à comunicação social.

Mas não acha que o que aconteceu, os ataques aos jornalistas, desprestigia o clube?

O que se passou é compreensível. Há razão dos dois lados. Mas quero desvalorizar isso, é um momento que passou. O que interessa sempre é o futuro e o futuro é que haja boas relações entre o Sporting e a comunicação social.