Internacional

Itália. Berlusconi apoia Salvini na liderança

O ex-líder promete respeitar os acordos pré-eleitorais e dar o governo ao partido de direita mais votado

Sílvio Berlusconi garantiu numa entrevista que o seu partido Forza Italia tentará ajudar os nacionalistas do Liga, liderados por Matteo Salvini, a formar governo, uma vez que foram os mais votados nas eleições de domingo e que essas são as regras do acordo eleitoral firmado pelos partidos de direita. “Com todo o respeito aos nossos acordos, tentaremos agora apoiar lealmente qualquer tentativa da parte de Salvini de formar um governo”, afirmou Berlusconi ao “Corriere della Sera”. “Estou cá para o apoiar, para garantir a solidez da coligação e manter os nossos compromissos com os eleitores”, adiantou o octogenário. 

O Liga Norte de Matteo Salvini obteve um resultado surpreendente, ficando à frente do Forza Italia, de Berlusconi, num momento em que mesmo os europeus menos alinhados com as políticas do antigo primeiro-ministro italiano - e azucrinados pelos seus comentários - pareciam recomendar a sua vitória para se verem poupados à liderança do Cinco Estrelas, o partido que venceu as eleições. O Liga Norte conquistou 17%, contra os 14% do Forza Italia. Mesmo com os deputados dos partidos mais pequenos, contudo, a aliança das direitas italianas não tem assentos suficientes para formar governo - ronda os 37%. 

Será difícil, portanto, assistir a um governo liderado por Salvini, tendo em conta que o Partido Democrático (PD) e o Movimento 5 Estrelas (M5S) podem vetá-lo em conjunto ou com o apoio de outros partidos anti-nacionalistas. Mas não há cenários impossíveis no rescaldo das eleições italianas. O presidente italiano deve investir no próximo mês o líder do M5S, Luigi Di Maio, para formar governo com os seus 32,2% dos votos. O parceiro mais consensual é o PD, do centro-esquerda, mas há vozes fortes num e noutro partido que o recusam.