Economia

Negócios. As mulheres mais poderosas

Há cada vez mais mulheres a dar que falar pelos cargos que têm à frente de grandes empresas. Falamos de gestoras e empresárias responsáveis por tomar decisões que valem largos milhões e mexem com o mundo. 

Oprah Winfrey - Empresária

Considerada a mulher dos sete ofícios – entre eles, apresentadora televisiva, atriz, produtora, filantropa e empresária –, foi a primeira afro-americana a entrar na lista “Forbes” das mais ricas do mundo. Também a “Time Magazine” a considerou uma das 100 pessoas mais influentes do séc. XX. Aos três anos recitava poesia e agora, aos 63, é dona de uma fortuna na ordem dos 2,5 mil milhões de euros.

Ana Patricia Botín - Presidente do grupo Santander

Assumiu a liderança do grupo Santander em 2014, depois do falecimento do pai. Ana Botín, a mais velha de seis irmãos, veio quebrar a longa tradição da instituição financeira: até aí, só homens tinham ocupado o lugar de topo. A banqueira prometeu criar uma instituição financeira cada vez maior e a promessa está ser cumprida à risca. E os números falam por si. 

Isabel dos Santos - Empresária

Dona de um império internacional que se estende a vários setores – da banca às telecomunicações, entre outros negócios –, é considerada a mulher mais rica de África, com uma fortuna estimada em 3,4 mil milhões de dólares. A filha mais velha do homem que governou Angola durante 38 anos foi exonerada, no final do ano passado, do cargo de presidente do conselho de administração da Sonangol.

Paula Amorim - Empresária

A empresária, filha mais velha de Américo Amorim – que ficou conhecido como o rei da cortiça –, assumiu a presidência do grupo fundado pelo pai, prometendo prosseguir a obra de “um empresário tão singular”. Começou a trabalhar ao lado do pai com 20 anos, passando pelas áreas imobiliária, florestal e agrícola. Mas a autonomia e independência, conseguiu-as por conta própria.

Indra Nooyi - CEO da PepsiCo

Reconhecida por todos como sendo uma das mulheres de negócios mais poderosas do mundo. Já foi distinguida várias vezes em listas que destacam o trabalho feito por mulheres à frente de grandes empresas e a verdade é que desde 2006, altura em que foi nomeada CEO, tem sido aplaudida pela estratégia que escolheu para a empresa. Antes disto, já tinha passado por outros cargos de relevo.

Mary Barra - CEO da General Motors

Mary Barra, líder da General Motors (GM), também foi uma das mulheres que ganharam destaque por ter conseguido abrir caminho à entrada de mulheres na liderança de empresas. Entrou para a GM com apenas 18 anos e foi a primeira mulher a chegar a CEO de uma grande multinacional cuja principal área de negócios é a produção de automóveis. Também ela já entrou várias vezes na lista da “Forbes”.

Abigail Johnson - Presidente e CEO da Fidelity Investments

Responsável por gerir a maior gestora independente de fundos do mundo, que foi fundada pelo avô. Abigail Johnson surge constantemente no top-10 das empresárias mais poderosas. A Fidelity Investments gere mais de 950 mil milhões de euros e conta com 20 milhões de clientes em numerosos países.

Ginni Rometty - CEO e presidente da IBM

À frente da tecnológica desde 2012, foi responsável pelas últimas reestruturações levadas a cabo pela empresa, assim como pelo novo foco em tecnologias como o Watson, um sistema de computação cognitiva. Foi indicada pela revista “Fortune” como uma das 50 mulheres mais poderosas dos negócios por oito anos consecutivos.