Economia

Emprego no setor da restauração aumenta 16%

Os dados são de um relatório da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP).

O emprego no setor da restauração e bebidas aumentou 16,1%, entre 2016 e 2017, o que se traduziu em mais de 35 mil novos postos de trabalho, no Norte, Centro, Área Metropolitana de Lisboa, Alentejo e Algarve. Os dados são de um relatório da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), baseado em dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

A análise concluiu que os postos de trabalho neste setor são ocupados maioritariamente por mulheres, com uma representação de 57% do total da população empregada, que equivale a 144,3 mil postos de trabalho.

O grupo etário com mais postos de trabalho corresponde às pessoas com mais de 45 anos, registando 104,6 mil lugares (41% do total). Este grupo é o predominante em todas as regiões, com destaque para o Norte, onde representa 46% do total.

No que diz respeito a habilitações literárias, os grupos do ensino secundário, pós secundário e superior representam 35% do total. As regiões do Centro e do Algarve são as que mais empregam nestes segmentos, com 40% e 41%, respetivamente.

O vínculo laboral a tempo completo, com 217,8 mil postos de trabalho e uma representação de 86% do total, foi o mais utilizado em 2017.

Neste setor, predomina a população empregada por conta de outrem, que representou 73% do total em 2017, com 183,8 mil postos de trabalho.

«O crescimento generalizado do emprego na restauração e bebidas confirma a relevância da estabilidade fiscal, com a reposição da taxa do IVA dos serviços de alimentação e bebidas, na taxa intermédia, a proporcionar o clima de confiança necessário para que as empresas tenham a capacidade de manter e gerar novo emprego, sustentando a contínua subida dos resultados do Turismo», afirma José Manuel Esteves, Diretor-geral da AHRESP.