Economia

Comboios. Greve gera perturbações em várias ligações

Trabalhadores exigem aumentos salariais de cerca de 4%

Ao londo do dia de hoje, os utilizadores das linhas ferroviárias de Lisboa e Porto têm sentido fortes perturbações na circulação. Isto porque está a decorrer a greve dos trabalhadores da Infraestruturas de Portugal, que exigem aumentos salariais de cerca de 4%.

"Na última reunião negocial, na quarta-feira, a administração remeteu os aumentos salariais para o final do processo negocial, mas os trabalhadores precisam de um aumento agora, ainda que seja um aumento mínimo, que possa ser revisto no final da negociação do ACT", explicou à agência Lusa José Manuel Oliveira, coordenador da Fectrans - Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações.

Em todas as linhas estão previstos serviços mínimos que garantem 25% da circulação. Esta previsão inclui também a circulação nas ligações regionais, nos Alfa, Intercidades e Internacionais. Para os clientes que já tinham bilhetes comprados para utilizar estas ligações, a CP informou que vai permitir o reembolso total ou a revalidação para outro dia ou outro horário.

De acordo com fonte da CP, mais de 100 comboios foram suprimidos entre as 00h00 e as 08h00 de hoje.

"Num dia normal teriam circulado, até às 08:00, 266 comboios, mas devido à greve da IP realizaram-se 110 em todo o país", disse a mesma fonte à agência Lusa.