Internacional

Vice-presidente eslovaco demite-se

Em causa está o homicídio de um jornalista que estava a investigar ligações do governo à máfia

Robert Kalinak, ministro do Interior e vice-primeiro-ministro da Eslováquia, demitiu-se esta segunda-feira. Em causa está o homicídio do jornalista Jan Kuciak e da namorada Martina Kusnirova. As autoridades europeias e eslovacas desconfiam que o crime resulte de uma investigação que o jornalista estava a fazer sobre suspeitas de fraude fiscal no país.

O assassinato provocou muita indignação entre a população que se juntou 50 mil pessoas em protesto numa manifestação que é já a maior em década na capital Bratislava. Kalinak anunciou a sua intenção de se retirar para manter a estabilidade do governo que é composto por uma coligação tripartidária.

“É importante manter a estabilidade, por isso decidi demitir-me do cargo de vice-primeiro-ministro e ministro do Interior”, disse Kalinak, segundo a Reuters.

Jan Kuciak tinha feito vários artigos sobre ligação entre a máfia calabresa, a 'Ndrangheta, e figuras do governo eslovaco. Nicola Gratteri, procurador da região de Calábria, admitiu a uma rádio italiana a possibilidade de "as famílias da máfica calabresa" estarem "por trás do homicídio".

O jornalista e a namorada foram mortos a tiro na nuca quando estavam em casa.