Internacional

Espanha. Madrasta confessa que matou pequeno Gabriel Cruz

A namorada do pai confessou às autoridades espanholas.

Ana Julia, namorada do pai da criança espanhola que foi encontrada morta no passado domingo, confessou às autoridades espanholas ter assassinado o pequeno Gabriel Cruz, avança a imprensa espanhola.

A namorada do pai da criança esteve a ser ouvida durante esta terça-feira pela polícia espanhola e acabou por assumir a autoria do crime.

Recorde-se que, no passado domingo, o corpo da criança de oito anos foi encontrado na mala do carro de Ana Julia depois de estar desaparecido desde quinta-feira.

Ana Julia Quezada era a única suspeita da morte da criança e as autoridades acreditam que terá atuado sozinha.

O desaparecimento deu-se a 27 de fevereiro em Las Hortichuelas, Almeria, Espanha, e só este domingo foi encontrado o corpo de Gabriel Cruz, de oito anos. Angel Cruz e Patricia Ramirez, pais da criança, fizeram vários apelos na comunicação social para encontrar a criança. O tormento da família chegou ao fim este domingo quando o corpo de Gabriel foi encontrado na bagageira da noiva do pai, Ana Julia.

O corpo encontrado estava despido e coberto de lama tendo sido enrolado num cobertor. Segundo o relatório preliminar da autópsia, Gabriel terá sido estrangulado e estaria morto desde o dia em que desapareceu. A criança apresentava golpes no pescoço, avança a Antena 3, no entanto não se sabe se terão sido feitos em vida.

A criança tinha saído de casa da avó paterna, onde costumava passar os fins de semana e as férias escolares, para ir ter com os primos que viviam a 100 metros de distância. Apesar de Gabriel ter saído de casa às 15h30, o alerta de desaparecimento só foi feito às 20h porque a família acreditava que o menino estava com os tios.

A única pista que direcionou a investigação para Ana Julia, de 35 anos, foi uma uma camisola interior encontra a três quilómetros de onde a criança desapareceu. Depois dos pais garantirem que a peça era de Gabriel, provas de ADN confirmaram a situação.

A madrasta da criança ficou logo sob suspeita e foi interrogada na passada quarta-feira. Gabriel foi encontrado quando a mulher estaria a mudar o corpo de sítio para evitar que fosse encontrado. Segundo o que Ana Julia disse às autoridades quando detida, o menino estaria escondido num poço.

Desde o desaparecimento da criança, Ana Julia tinha estado sempre ao lado de Angel Cruz, mostrando-se em sofrimento pela incerteza do paradeiro de Gabriel.

O ministro do Interior, Juan Ignacio Zoido, disse aos jornalistas que as fontes da investigação não descartam que possam existir mais implicados na morte do menino de oito anos.