Politica

"Nunca houve tão profunda consciência" para prevenir incêndios, diz Costa

António Costa anunciou no debate quinzenal, esta quinta-feira, que as autarquias podem assumir a administração dos terrenos que não forem limpos pelos proprietários

Sobre a limpeza de terrenos, o primeiro-ministro disse que “o que se exige é o mesmo que se exige desde 2006 mas que ao longo destes 12 anos foi ficando sempre por cumprir”. “Nunca como nestes meses houve tão profunda consciência do dever de todos contribuírem para prevenir os incêndios de verão”, acrescentou Costa.

E para cumprir os objetivos predispostos, “foram criadas duas linhas de crédito”, uma de 40 milhões para os proprietários privados e outro de 50 milhões, destinado às autarquias. Segundo o primeiro-ministro, caso os proprietários não cumpram a limpeza dos terrenos, as autarquias podem tomar conta do espaço administrativamente, e retirar deles os seus proveitos.

Na intervenção inicial do primeiro-ministro no debate quinzenal, que tem como tema principal os incêndios, Costa referiu ainda a atribuição de “28 milhões de euros para que a Infraestruturas de Portugal concretizam as faixas de protecção nas linha ferroviárias e nas estradas”, o que se traduz em “cerca de 20 mil quilómetros lineares”.

Costa anunciou ainda que será “aberto o concurso para a construção de 100 novas equipas de sapadores florestais”, juntamente com 21 técnicos intermunicipais e 55 novos vigilantes da natureza.