Desporto

Liga. Leão de pontaria (demasiado) afinada mantém-se na luta

Golos de Gelson Martins e Bas Dost e quatro bolas nos ferros na vitória do Sporting sobre o Rio Ave (2-0). O Braga também não desarma

Uma, duas, três, quatro bolas aos ferros. E dois golos. Sem fazer uma exibição estonteante, o Sporting banalizou o Rio Ave na fria noite de domingo no Estádio de Alvalade. Os leões, pressionados pelas vitórias dos rivais na véspera e supostamente menorizados fisicamente depois do esforço suplementar a que foram submetidos na República Checa, para a Liga Europa, foram superiores desde o início, com Gelson Martins e Bruno Fernandes num patamar à parte do resto dos atletas que pisaram o relvado.

Num encontro que começou com o filho de Peyroteo a dar o simbólico pontapé de saída, numa homenagem ao centenário do nascimento do maior goleador da história do clube leonino (todos os jogadores do Sporting alinharam com o seu nome na camisola), rapidamente se percebeu que ia acabar por se banalizar a frase “Cássio a salvar o Rio Ave”.

Começou logo aos 13’, com o guardião brasileiro a ganhar no um para um com Bas Dost. Aos 24’, o primeiro golo do encontro: Bruno Fernandes abre para Dost, o holandês ludibria a defesa vila-condense e passa atrasado para Gelson, que deixa um defesa no chão antes de bater Cássio com tranquilidade. Antes, refira-se, já Bruno Fernandes tinha atirado à trave, de livre, com Cássio a negar o golo a Bas Dost na recarga. E aos 27’, outra vez o ferro em ação, desta feita a desviar um cruzamento de Fábio Coentrão que caprichosamente se encaminhava para a baliza do Rio Ave.

O Rio Ave acordou finalmente aos 38’, com Patrício a evitar o auto-golo de um colega que havia intercetado um cruzamento de Yuri Ribeiro. Mas foi só isto. Até ao intervalo, Rúben Ribeiro falhou um golo feito, na pequena área, e Cássio tirou o pão da boca a Bruno Fernandes e Battaglia. No segundo tempo, mais do mesmo: Rio Ave sem conseguir criar nada que se aproveitasse e o Sporting... a acertar nos ferros. Foi assim aos 60’, outra vez por Coentrão, e nove minutos depois, agora por Bruno Fernandes.

A seis minutos dos 90, e quando parecia que vinha aí nova vitória pela margem mínima, Gelson cruzou e Bas Dost, tranquilíssimo na área contrária, atirou de cabeça para o 2-0 final. O Sporting sai assim vitorioso para a paragem das seleções, ainda a três pontos do Benfica e cinco do FC Porto e com quatro de vantagem sobre um Braga que não desarma: em mais um show de bom futebol, os minhotos foram a Chaves vencer por 4-1 - sexto triunfo consecutivo - e continuam a acreditar no terceiro lugar. Destaque para o bis de Ricardo Horta, que já tem dez golos no campeonato e atravessa um excelente momento de forma.

Em Guimarães, primeira vitória de José Peseiro: 2-1 sobre o Aves, com dois golos do peruano Hurtado - que viu amarelo por tirar a camisola nos festejos do segundo golo e assim vai falhar o encontro com o Benfica, na próxima jornada. O mesmo resultado conseguiu o Moreirense, agora orientado por Petit, na receção ao Belenenses. Os cónegos passam a somar 25 pontos no campeonato e deixam a zona de despromoção.