Sociedade

PJ apreende mais de 400 mil euros na Câmara de Pedrógão Grande

O chefe de divisão da Câmara de Pedrógão Grande foi detido

A Polícia Judiciária (PJ) apreendeu mais de 400 mil euros na Câmara de Pedrógão Grande e deteve o chefe de divisão da câmara foi detido, na terça-feira, por suspeita de crimes de peculato e falsificação de documentos.

Segundo referiu fonte da PJ à Lusa, para além do chefe de divisão, estão também envolvidas uma tesoureira e um contabilista, sendo que uma das funcionárias foi constituída arguida.

“Não temos ainda um valor final apurado, mas nas diligências de terça-feira apreendemos, em numerário, um valor superior a 80 mil euros” que juntamente com o saldo bancário corresponde a “mais de 400 mil euros”.

A PJ indicou ainda que os crimes terão sido cometidos durante 2017 e no início de 2018, mas que existe “suspeita forte de que esta atividade já vinha sendo praticada muito antes de 2017”.

A denúncia foi feita pela própria câmara e a investigação começou no início de 2018. O detido elaborava, alegadamente, “ordens de pagamento, falsas ou falsificadas, aparentemente em benefício de terceiros”.

O suspeito será presente a tribunal esta quarta-feira para primeiro interrogatório e a aplicação de medidas de coação.