Economia

Estudantes de 111 países arrendaram casa em Portugal

Estudantes de nacionalidade brasileira são os que mais arrendaram na Uniplaces.

Cerca de 82% das reservas na Uniplaces foram realizadas por estudantes internacionais. Ao todo, pessoas de 111 nacionalidades arrendaram casa ou quarto em Portugal através desta plataforma. As propinas reduzidas, o custo de vida mais barato e o clima ameno tornam Portugal um destino de eleição para estudantes internacionais em mobilidade, garante a plataforma de arrendamento.

Os alunos brasileiros surgem em destaque por terem sido os que mais recorreram à Uniplaces. Estes representam ao todo 16% do total de reservas realizadas no ano passado. De acordo com a Uniplaces, a estadia média foi de 5,2 meses, o equivalente a um semestre, e a renda média paga foi de 449 euros. 

A par do Brasil, a empresa destaca ainda os EUA, Itália, Alemanha, França, Espanha, Holanda, Polónia, Grã-Bretanha e Bélgica. Os estudantes americanos são os que pagam as rendas mais elevadas (623 euros em média), enquanto os da Polónia são os que menos pagam (368 euros em média).

Os dados da startup revelam também que foi através de pesquisa no Google que 40% dos estudantes do Brasil que arrendaram através da Uniplaces encontraram a plataforma, seguindo-se amigos (16,8%) e através das universidades (16,5%). Lisboa é o destino preferencial destes estudantes (63,2%), em comparação com a cidade do Porto (36,8%). 
“A Uniplaces recebe todos os anos um número crescente de estudantes internacionais que, por vários motivos, encontram em Portugal o destino ideal para estudar. Desde 2010 que o número de jovens em mobilidade no nosso país duplicou e, apesar dos investimentos anunciados, a disparidade entre a oferta e a procura de alojamento continua bastante elevada”, diz a empresa, acrescentando ainda que face a esse cenário “é necessário trabalhar em conjunto com as universidades e senhorios para encontrar soluções que correspondam às necessidades de todos os estudantes”. 

Criada em 2012 Portugal, a Uniplaces acompanha os estudantes internacionais, melhorando a sua experiência fora de casa, ao mesmo tempo que ajuda os senhorios no arrendamento das suas propriedades, em menos tempo que o habitual e de uma forma mais rentável. Desde o seu lançamento já conseguiu angariar um investimento na ordem dos 28 milhões de euros.