Internacional

Varoufakis apresenta-se contra a “colónia de credores”

Ex-ministro promete uma “desobediência responsável” à UE

O ex-ministro grego das Finanças apresentou hoje um novo partido político com o qual pretende concorrer às eleições do próximo ano na Grécia e ao Parlamento Europeu, tirando partido da plataforma internacional que ajudou a construir nos últimos meses e que está presente em sete países comunitários - incluindo em Portugal, com o Livre. Num auditório de Atenas, Yanis Varoufakis afirmou que o seu partido, ao qual chamou MeRA25, será o da “desobediência responsável” aos ditames económicos europeus que fizeram da Grécia, como diz, “uma colónia de credores”. “Os nossos jovens têm de aprender a viver com 400 euros por mês ou emigrar”, disse o ex-ministro das Finanças. “Não os conseguiremos repatriar apenas com cortes na dívida, como nos vêm prometendo. Quando o nosso capital humano desaparece, ficamos despojados.”

Varoufakis defende a reestruturação da dívida europeia e a emissão de novos títulos cujos juros ficarão ligados ao crescimento económico do país. Propõe também uma empresa pública que gerirá os maus empréstimos, a redução do IVA e o corte nos impostos. Por outras palavras: o fim dos programas debilitantes de austeridade na Grécia; e, fora dela, um governo europeu mais transparente e democrático. O seu país, garante, está quadruplamente em bancarrota: Estado, bancos, famílias e empresas. “Toda a gente deve dinheiro a toda a gente e ninguém pode pagar”, lança Varoufakis, que vai concorrer às eleições do próximo ano num mar de pequenos partidos de esquerda que, nos últimos anos, abandonaram a formação do governo, o Syriza. Para entrar no parlamento, o MeRA25 terá de conquistar pelo menos 3% dos votos.