Internacional

Assassino de Maëlys confessa que matou militar desaparecido desde 2017

Militar foi visto a última vez em abril do ano passado

Nordahl Lelandais, o homem que matou Maëlys de Araújo, a menina lusodescendente que desapareceu de uma festa de casamento em França, admitiu ter matado um militar que estava desaparecido desde abril do ano passado, segundo avança o jornal Le Figaro.

Enquanto decorriam as investigações para tentar encontrar a Maëlys, Nordahl Lelandais, ex-militar, tornou-se no maior suspeito do desaparecimento de Arthur Noyer, o militar.

O militar foi visto pela última vez no dia 12 de abril de 2017, quando estava a sair de uma festa a poucos quilómetros da casa do suspeito.