Tecnologia

Privacidade. Guerra aberta entre Facebook e Apple

Tim Cook, líder da Apple, criticou o Facebook por não se importar com os utilizadores e lançou duras críticas ao modelo de negócio desta rede social, baseado sobretudo em anúncios. Mas Mark Zuckerberg não se deixou ficar e garante que os comentários de Cook não estão “alinhados com a verdade”.

De acordo com o Financial Times, quando questionado sobre o que faria se estivesse na posição de Zuckerberg, Tim Cook garantiu que simplesmente não vai estar nessa posição porque, defende, “preocupamo-nos com a experiência do utilizador e não vamos atrás da informação das suas vidas pessoais".

Já sobre o facto de ser apoiada por publicidade, Zuckerberg diz que “é o único modelo racional que pode suportar a construção deste serviço para alcançar as pessoas” e que o objetivo é “não servir só as pessoas ricas”.

No entanto, a Apple está longe de ser a única a criticar o Facebook, que terá de dar respostas sobre as questões relacionadas com a polémica Cambridge Analytica. Bruxelas pediu esclarecimentos e ainda informação sobre medidas que fossem aplicadas para evitar novos casos.