Desporto

Moto2. Miguel Oliveira à procura do primeiro pódio depois de entrada em falso

Depois de ter terminado no quinto lugar na prova inaugural, no Qatar, o piloto português vai tentar redimir-se na Argentina, local que acolhe a 2.ª etapa da competição

O piloto português Miguel Oliveira regressa este fim de semana (6, 7 e 8 de abril) às pistas depois de uma entrada (muito) discreta no campeonato de Moto 2 de 2018. Visto como um dos fortes candidatos ao título, o quinto lugar no Qatar, onde foi disputada a etapa inaugural, esteve longe de corresponder às expetativas que se criaram em torno do almadense. Assim, nos próximos dias, o objetivo crucial será a redenção, que passará, naturalmente, pela conquista do primeiro pódio do ano.

Depois de uma pole position e um 2.o lugar em 2017 no Circuito Termas de Rio Hondo (Argentina), o jovem de 23 anos espera, pelo menos, alcançar um resultado igual naquela que será a única ronda sul-americana da temporada de 2018.

“Depois da primeira ronda da temporada, no Qatar, tivemos bastante tempo para estar em casa, a treinar. Tenho rodado muito para manter o feeling. Estou bastante entusiasmado por regressar a Termas de Rio Hondo, é um circuito onde gosto muito de pilotar e onde já conseguimos bons resultados. Não tenho um objetivo definido, vou apenas continuar a trabalhar como sempre para, no mínimo, melhorar o resultado da primeira corrida (da temporada). Isso seria um primeiro passo positivo. Temos de continuar entre as posições de topo”, assegurou o português, que integra a equipa da Red Bull KTM Ajo.

Ao contrário do ano passado, as sessões de treinos livres e de qualificação não vão fechar os dias de competição. Com duas sessões de treinos livres marcadas para sexta-feira e mais uma para sábado, o qualifying realiza-se às 17h30 de sábado (hora de Portugal continental). Já a segunda corrida do ano terá lugar às 17h20 no domingo (hora de Portugal continental).

Principais ameaças cumprem estatuto Recorde-se que com as promoções à classe-rainha (MotoGP) do italiano Franco Morbidelli e do suíço Thomas Lüthi, campeão e vice-campeão da categoria intermédia da época transata, o piloto italiano Francesco Bagnaia (Kalex) e o espanhol Álex Márquez (Kalex) confirmaram o estatuto de principais rivais do luso.

Depois de os dois pilotos terem sido considerados as principais ameaças para Miguel Oliveira ainda antes do início da presente temporada, ambos validaram a aposta feita nesse sentido na primeira prova de 2018. No Qatar, Francesco Bagnaia – que se estreou em Moto2 em 2017 com um impressionante quinto lugar – alcançou a vitória, enquanto Márquez fechou o pódio. Laura Ramires