Internacional

Prisão de Lula. "Não tinha outra opção a não ser cumprir a ordem", diz Sérgio Moro

Declarações do juiz federal

O juiz brasileiro Sérgio Moro afirmou este sábado que não existiam razões para adiar a ordem de prisão do ex-presidente Lula da Silva, condenado por lavagem de dinheiro e corrupção, no âmbito do processo Lava Jato.

“É preciso executar a sentença. É muito simples. Não vejo nenhuma razão específica para a adiar mais", disse o juiz federal durante uam entrevista à estação chinesa CGTN, citada pela agência espanhola EFE.

Sérgio Moro disse que recebeu a decisão do tribunal de segunda instância, que ordenou a prisão de Lula da Silva e que “simplesmente o cumpriu”. "Não tinha outra opção a não ser cumprir a ordem", acrescentou.

Recorde-se que Lula da Silva já saiu do sindicato dos metalúrgicos, onde se encontrava desde quinta-feira, para assistir a uma missa em memória da sua mulher. No seu discurso, o antigo presidente do Brasil assumiu que irá “acatar o mandado de prisão” para "eles saberem que vou provar a minha inocência".