Politica

Catarina Martins diz que prisão de Lula é “fascista”

O Bloco de Esquerda afirma que o combate à corrupção tem de começar contra Temer

“Um golpe da direita reacionária, racista, fascista.” É o rótulo que melhor serve, segundo Catarina Martins, à prisão de Luiz Inácio Lula da Silva, este fim de semana, no Brasil.

Num almoço de celebração do 19.o aniversário do Bloco de Esquerda, a sua coordenadora estabeleceu inclusivamente um paralelo entre a prisão do ex-presidente brasileiro e o assassinato recente da ativista Marielle Franco. 

“Sabemos, por isso, que o que se está a passar no PT [Partido dos Trabalhadores] é um golpe contra a democracia, sabemos que é um golpe da direita reacionária, racista, fascista, a mesma que destituiu Dilma, que matou Marielle [Franco] e prende Lula. E aqui sabemos de que lado estamos: com todos aqueles que não desistem da democracia”, afirmou Catarina Martins no Porto. 

Fora Temer!

“A prisão de Lula não tem nada a ver com luta contra a corrupção. Estaremos sempre na primeira linha na luta contra a corrupção, aqui e em qualquer outro lugar, mas a prisão de Lula não é sobre corrupção porque sabemos que Temer é presidente e, se quisermos lutar contra a corrupção, primeiramente, fora Temer”, disse também Catarina no mesmo almoço.

Temer foi eleito vice-presidente do Brasil em coligação com Dilma Rousseff, do PT, em 2014.