Sociedade

Quase quatro mil passageiros foram afetados pelos cancelamentos da TAP

Autoridade Nacional de Aviação Aérea (ANAC) contabilizou entre 26 e 28 de março 29 voos cancelados da TAP em Lisboa. 

3.846 passageiros foram afetados pelos cancelamentos. De acordo com a Lusa, a autoridade convocou os "responsáveis da transportadora da aérea de apoio a passageiros para prestar esclarecimentos e informações à ANAC".

A autoridade esteve ainda em "comunicação permanente com os passageiros afetados, que contactaram a ANAC, informando dos procedimentos a adotar para pedidos de reembolso e indemnização" e apoiou "passageiros no preenchimento das reclamações e esclarecimentos relativamente aos seus direitos". "A ANAC continua a monitorizar a situação", lê-se nas justificações por escrito dadas à Lusa.

Num documento a que a Lusa teve acesso, o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) tinha apelado aos pilotos da TAP para que pedissem o gozo de folgas em atraso, para além de não aceitarem voos em dias de folgas e de férias, como "forma de pressão" junto da transportadora aérea. Dezenas de cancelamentos ocorreram nos últimos dias, sem a TAP pormenorizar os motivos, lamentando apenas a situação e garantindo indemnizar os passageiros afetados por atrasos ou cancelamento de voos.